ISO 26000 – O que você precisa saber

A Norma ISO 26000 é uma norma orientadora, criada em 2010, que apresenta recomendações quanto a padrões, procedimentos e boas práticas em programas de sustentabilidade empresarial. Seu objetivo é traçar diretrizes para ajudar empresas de diferentes portes, origens e localidades na implantação e desenvolvimento de políticas baseadas na sustentabilidade.

Trata-se de uma norma voluntária, ou seja, não há a obrigação de sua adoção por parte das organizações, todavia, dada a sua importância, é altamente recomendada a observância de seu conteúdo no momento do desenvolvimento de políticas sustentáveis.

O desempenho da organização em relação à sociedade em que opera e ao seu impacto no meio ambiente se tornou uma parte crucial na avaliação de seu desempenho geral e de sua capacidade de continuar a operar de forma eficaz. Isso, em parte, reflete o reconhecimento cada vez maior da necessidade de assegurar ecossistemas saudáveis, igualdade social e boa governança organizacional.

A longo prazo, todas as atividades das organizações dependem da saúde dos ecossistemas do mundo. As organizações estão sujeitas a uma investigação mais criteriosa por parte de suas diversas partes interessadas. A percepção e a realidade do desempenho em responsabilidade social da organização podem influenciar, além de outros, os seguintes fatores:

• Sua vantagem competitiva.
• Sua reputação.
• Sua capacidade de atrair e manter trabalhadores e/ou conselheiros, sócios e acionistas, clientes ou usuários.
• A manutenção da moral, do compromisso e da produtividade dos empregados.
• A percepção de investidores, proprietários, doadores, patrocinadores e da comunidade financeira.
• Sua relação com empresas, governos, mídia, fornecedores, organizações pares, clientes e a comunidade em que opera.

Programas de sustentabilidade e a ISO 26000

A norma oferece orientações aos mais variados tipos e portes de empresas sobre a) conceitos, termos e definições referentes à responsabilidade social; b) o histórico, tendências e características da responsabilidade social; c) princípios e práticas relativas à responsabilidade social; d) os temas centrais e as questões referentes à responsabilidade social; e) integração, implementação e promoção de comportamento socialmente responsável em toda a organização e por meio de suas políticas e práticas dentro de sua esfera de influência; f) identificação e engajamento de partes interessadas; e g) comunicação de compromissos, desempenho e outras informações referentes à responsabilidade social.

Os princípios gerais da responsabilidade social são apresentados pela norma em questão. De uma forma resumida, são eles:

• Accountability: Relaciona-se com o dever da empresa de prestar contas. A organização deve prestar contas sobre suas ações a todos os interessados, como o Estado, indivíduos afetados por suas decisões e atividades, assim como pela sociedade em geral.

• Transparência: Toda organização deve ser transparente sobre suas atividades que resultem impactos sobre o meio ambiente.

• Comportamento ético: Uma organização deve ter sua atuação pautada pelos valores de honestidade, equidade e integridade. Esses valores implicam a preocupação com pessoas, animais e meio ambiente, bem como o compromisso de lidar com o impacto de suas atividades e decisões nos interesses das partes interessadas.

• Respeito pelos interesses das partes interessadas: Apesar dos objetivos de uma organização poderem se limitar aos interesses de seus proprietários, conselheiros, clientes ou associados, outros indivíduos ou grupos podem também ter direitos, reivindicações ou interesses específicos que convém que sejam levados em conta. Coletivamente, esses indivíduos ou grupos compreendem as partes interessadas da organização.

• Respeito pelo estado de direito: O estado de direito refere-se à supremacia da lei e, em especial, à ideia de que nenhum indivíduo ou organização está acima da lei e que o governo também está sujeito à lei. O estado de direito contrapõe-se ao exercício arbitrário do poder.

• Respeito pelas normas internacionais de comportamento: Convém que uma organização respeite as normas internacionais de comportamento, ao mesmo tempo em que adere ao princípio de respeito pelo estado de direito.

• Respeito pelos direitos humanos: Convém que uma organização respeite os direitos humanos e reconheça tanto sua importância como sua universalidade.

A implementação de programas de sustentabilidade empresarial com base na norma ISO 26000 é altamente recomendada e uma tendência global, visto os altos padrões de excelência e objetividade apresentados pelas normas ISO.

Caso tenha alguma dúvida, necessite de orientações ou esteja buscando informações entre em contato conosco. Será um prazer.


Gostou? Compartilhe agora mesmo!