Florestas verticais

Florestas Verticais: Solução Inovadora para a realidade atual

Vocês já ouviram falar em Florestas Verticais?

O que são

As chamadas Florestas Verticais constituem um jeito moderno de combate à poluição. Elas geram oxigênio para o ambiente, retêm poeira emitida pelas indústrias e pelos carros ao entorno da área, ajudam a filtrar o CO2 e a poeira do ar, diminuem o ruído urbano e reduzem o efeito das ilhas de calor nas cidades. Além disso, o resultado final desses projetos forma um design de paisagismo maravilhoso e dá um ar mais bonito e aconchegante aos centros urbanos.

Alguns exemplos

Stefano Boeri

As florestas verticais viraram referência quando se tornou realidade o chamado “Bosco Verticale”, obra idealizada pelo arquiteto Stefano Boeri, no ano de 2014 e localizada em Milão, na Itália. A obra tornou o arquiteto bastante reconhecido, por se tratar de uma grande inovação para a arquitetura sustentável. O projeto conta com a construção dos dois prédios, localizados bem no centro da cidade italiana, com 110 e 76 metros, respectivamente, dotados de florestas verticais. O resultado é esplendoroso. Os prédios sustentam cerca de 900 árvores e mais de 20 mil plantas, que equivalem a 2,5 hectares de floresta, distribuídas de acordo com a exposição solar em cada ponto das fachadas de cada apartamento.

Você pode acompanhar as obras do arquiteto, através da conta no instagram do seu estúdio especializado em design urbano e desenvolvimento sustentável, @stefanoboeriarchitetti.

Related image

Bosco Verticale | Milão, Itália. Reprodução: Google

Como já se pôde perceber, tal atrativo já é um dos recursos sustentáveis mais famosos na arquitetura moderna e está se espalhando ao redor do mundo todo.

O arquiteto Stefano Boeri também está promovendo um projeto que prevê a construção de dois prédios, de 108 e 200 metros, respectivamente, com florestas verticais, na cidade chinesa de Nanjing, visando combater a poluição do ar local e garantir uma melhor qualidade de vida aos moradores da cidade e arredores.

Estima-se que os arranha-céus ou “Nanjing Towers”, como serão chamados, somarão mais de três mil árvores, plantas e arbustos e deverão chegar a gerar cerca de 60kg de oxigênio. O projeto tem previsão de conclusão ainda esse ano e ambos os prédios contarão com museu, escola, hotel e escritórios comerciais.

VerdMX

Mas não para por aí. Ao redor do mundo, inúmeros outros projetos com árvores espalhadas por todos os andares dos arranha-céus e em esculturas também estão fazendo muito sucesso e são a prova de que desenvolvimento urbano pode sim contemplar o cuidado com o meio ambiente, bem como o bem estar dos moradores.

No México, o que está chamando bastante atenção são as esculturas da empresa VerdMX. Tal empresa realiza projetos sustentáveis em esculturas bem no meio das cidades mexicanas. Essas verdadeiras obras de arte reúnem design arrojado e preocupação ambiental. A empresa destaca:

“Um metro quadrado de jardim vertical gera a quantidade de oxigênio que uma pessoa precisa por um ano”.

É possível acompanhar a empresa e as obras feitas por ela através do instagram, buscando pela hashtag “#verdmx”, que conta como uma legião de admiradores que compartilham postagens das obras espalhadas pelas cidades, como também através da própria conta da empresa, @verdmx.

A foto a seguir, por exemplo, é uma reprodução da conta no instagram da empresa, de uma escultura localizada em Paseo de los Tamarindos, no México.

Escultura Sustentável da empresa VerdMX em Paseo de los Tamarindos | México. Reprodução: @verdmx

Manutenção de tais projetos

Você deve estar se perguntando: “Mas e quanto à manutenção desses projetos?!”. Bom, cada projeto de floresta vertical deve ter o seu sistema próprio de manutenção, sendo este, considerado já no início da construção. Trata-se de um procedimento de praxe para qualquer obra. Em algumas estruturas e prédios são instalados suportes verticais de fluxo de água e nutrientes.

Considerações finais

Florestas verticais são um tipo de construção arquitetônica que possibilita uma conexão do espaço urbano com a natureza, o que pouco se vê nos grandes centros atualmente. Com todas as vantagens que estes projetos apresentam, é claro que não se trata apenas de uma questão visual, elas constituem soluções para melhorar a qualidade do ar e de vida  e bem estar da população em geral. Além de embelezarem as cidades, essas obras de paisagismo tratam-se de adaptações necessárias para a realidade atual dos grandes centros, onde a crescente urbanização e alta densidade populacional pedem soluções práticas e eficientes.

 

Dica para você que se interessou

Gostou do artigo? É interessado em projetos sustentáveis? Então entre no link a seguir e conheça os 10 projetos sustentáveis vencedores da 22edição do prêmio AIA, realizado no ano passado. Para quem não sabe, todo ano, o Instituto Americano de Arquitetura (AIA), juntamente com o Comitê de Meio Ambiente (COTE), anuncia os melhores projetos sustentáveis do ano. Com padrões bastante rigorosos, a premiação é o mais alto reconhecimento quando o assunto é arquitetura sustentável. Afinal, o Comitê do Meio Ambiente valoriza a qualidade e a beleza alinhados com o cuidado e a preocupação com a sociedade, alcançados somente em projetos sustentáveis e conscientes.

Conheça os 10 projetos sustentáveis vencedores da 22edição do prêmio AIA: https://www.weg.net/tomadas/blog/arquitetura/conheca-os-10-projetos-sustentaveis-vencedores-da-22a-edicao-do-premio-aia/


Compartilhar:

Postado em Mais Ecológico.

Engenheira Ambiental e Sanitarista, formada pela UFLA. Ex bolsista de Graduação Sanduíche em Engenharia Civil e Ambiental pela SIU campus Carbondale. Pós graduada em Direito Ambiental à nível de Especialização pela UFPR.