Energia solar em telhados

Energia solar em telhados bate novo recorde no Brasil em 2020 apesar da pandemia

Apesar da queda nas vendas durante os primeiros meses da pandemia, o mercado solar brasileiro apresenta forte retomada em 2020 e acaba de superar o total de conexões de 2019.

Segundo os dados da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), que controla o segmento de Geração Distribuída (GD), o país já registra mais de 136.000 novas conexões neste ano frente aos  121.015 do ano passado.

A liderança do segmento continua com os projetos de painel solar instalado em residências, que respondem por mais de 72% dos novos sistemas conectados no período.

Com o novo aumento da conta de luz gerado pela pandemia e previsto para os próximos cinco anos, mais desses consumidores agora buscam a tecnologia fotovoltaica para proteger o seu imóvel e reduzir o seu gasto com energia elétrica.

A expansão do mercado fotovoltaico também ajuda na chamada retomada verde, promovendo uma fonte de geração elétrica 100% limpa ao mesmo tempo em que atrai investimentos e gera empregos no país.

No total, o Brasil já possui mais de 315 mil telhados solares que somam uma potência instalada aproximada de 3,83 GW.

O rápido crescimento das instalações de kit de energia solar é reflexo da queda do custo da tecnologia e a oferta de boas linhas de financiamento.

Segundo levantamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR,), isso representa mais de R$ 18,2 bilhões em investimentos acumulados e mais de 108 mil empregos criados desde 2012, ano de criação do segmento GD.

“Agora, passada a fase mais aguda da atual pandemia, a energia solar fotovoltaica irá novamente alavancar a recuperação do Brasil. A solar será parte da solução, tanto para a nossa sociedade, quanto para o meio ambiente”, afirmou o CEO da ABSOLAR, Rodrigo Sauaia.

Com um cenário favorável no Brasil, estima-se que a tecnologia mantenha a curva de crescimento em 2020 e seja um dos pilares da retomada econômica do país, assim como aconteceu nas crises econômicas de 2015 e 2016.

Em seu último Plano Decenal de Energia, a EPE (Empresa de Pesquisa Energética), estima um total de até 3 milhões de consumidores com geração própria e 24,5 Gigawatts de potência solar distribuída no Brasil até 2030.


Compartilhar:

Postado em Energias Renováveis, Mercado e Tecnologias.

Formado em Letras-Inglês pela Universidade Estácio de Sá, apaixonado por tecnologias e sustentabilidade, atua como gestor de conteúdo na agência #movidos.