Energia elétrica e energia solar

Coronavírus: impactos no setor elétrico reforçam vantagem na instalação de painel solar

A queda no consumo de energia e um esperado aumento da inadimplência entre os consumidores levaram as distribuidoras a pedir ajuda financeira ao governo, quadro que poderá acarretar nova inflação na conta de luz dos brasileiros que não possuem energia solar.

Segundo declaração do presidente da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia (Abradee), Marcos Madureira, medidas de ajuda já foram apresentadas e estão sendo analisadas pelo governo federal.

Entre essas medidas está um empréstimo para socorrer financeiramente as distribuidoras, que continuam pagando geradores pela compra de energia pré-estipulada em contratos e que estão proibidas de cortar o fornecimento de consumidores inadimplentes pelo prazo de 90 dias, segundo determinação da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

De acordo com Madureira, o empréstimo seria viabilizado através do BNDES ou por meio de um pool de bancos, sendo o valor depois repassado aos consumidores através de uma taxa adicional na conta de luz, da mesma forma que no último empréstimo do governo ao setor, em 2014.

Essa nova inflação na conta de luz, aliada ao aumento do consumo de energia dentro de casa no período de quarentena, torna ainda mais vantajosa a autoprodução de energia para os consumidores que desejam instalar um sistema de energia solar.

Oferecendo uma redução de até 95% na conta de luz e proteção contra os aumentos na tarifa, os painéis solares entregam justamente a independência e imunidade energética que os consumidores precisam neste momento.

Até mesmo para as empresas e comércios que já investiram na tecnologia, e que agora estão com suas atividades paralisadas, a vantagem do sistema continua válida, pois toda energia produzida gera créditos energéticos que são acumulados e podem ser utilizados por até 5 anos.

Com esse cenário favorável para o investimento na tecnologia no Brasil, empresas de energia solar já estão readaptando o seu atendimento para atender a demanda de seus clientes em tempos de distanciamento social.

Por meio da digitalização de processos e até mesmo o uso de drones para vistoria do imóvel, elas oferecem aos clientes um processo de compra e instalação do seu sistema de forma quase que totalmente virtual.

Com a maioria dos bancos ainda ofertando suas linhas de financiamento para energia solar, o momento é favorável para quem cogita a instalação de um telhado solar.


Compartilhar:

Postado em Energias Renováveis, Mercado e Tecnologias.

Formado em Letras-Inglês pela Universidade Estácio de Sá, apaixonado por tecnologias e sustentabilidade, atua como gestor de conteúdo na agência #movidos.