75% dos peixes possuí plástico no estômago

Em recente matéria divulgada pela revista Frontiers in Marine Science pesquisadores afirmam ter encontrado minúsculas partículas plásticas no estômago de três em cada quatro peixes que habitam as zonas remotas do Oceano Atântico.

O estudo, realizado por pesquisadores da Irlanda e Reino Unido, coletou peixes em uma região a 1.200 quilômetros da costa da província canadense de Terra Nova e Labrador. Eles foram retirados de uma profundidade de 300 a 600 metros da chamada zona mesopelágica, que abrange uma faixa de 200 até 1.200 metros de profundidade.

Segundo a Ellen MacArthur Foundation, há a estimativa que até 2050 os mares terão mais peso em plástico do que em peixes. Assim, há uma grande presença de resíduos plástico ao longo de todos os oceanos e também em elementos que consumimos diariamente, como a água e o sal.

O lixo produzido pelo consumo e irresponsavelmente descartado no meio ambiente tem uma parcela sua levada aos oceanos, seja por meio de elementos como chuva, ventos, seja através do traslado por meio de redes de esgoto que levam a rios que levam ao mar.

Produtos cosméticos e de higiene possuem partículas plásticas em sua composição. Uma vez lançados na rede de esgoto ou no meio ambiente, são levados até os oceanos, colaborando com sua degradação.

Nurdles são pequenas bolinhas plásticas utilizadas na manufatura de vários itens plásticos. Eles são a maneira mais econômica de transferir grandes quantidades de plástico para fabricantes de uso final do material em todo o mundo. Os Estados Unidos produzem cerca de 27 bilhões de quilos do elemento por ano. O problema é que navios e trens despejam acidentalmente essas bolinhas plásticas em estradas ou no mar ou a parte que sobra da produção não é tratada adequadamente. Se alguns milhares de nurdles caem no mar ou numa rodovia, é praticamente impossível fazer a limpeza. Em uma pesquisa realizada no início de 2017, foram encontrados nurdles em 75% das praias do Reino Unido.

Faz-se necessária a utilização responsável visando a proteção da vida marinha e da qualidade ambiental do mundo como um todo, visto que os oceanos exercem influência essencial ao equilíbrio ecológico do planeta.


Gostou? Compartilhe agora mesmo!