42 grandes dicas sobre ISO 26000

A ISO 26000 é uma norma não vinculativa, ou seja, de implementação não obrigatória, indicada a todo tipo de organização, com foco nas empresas, que desejem implementar programas de sustentabilidade. Abaixo, apresentamos 42 dicas que podem ser implementadas por empresas visando a melhoria organizacional segundo as orientações da norma.

Meio ambiente

1. Identificar os aspectos e impactos de suas decisões e atividades no seu entorno..
2. Identificar as fontes de poluição e resíduos relativos às suas atividades.
3. Medir, registrar e relatar suas fontes significativas de poluição, bem como a redução da poluição, consumo de água, geração de resíduos e consumo de energia.
4. Implementar medidas de prevenção de poluição e resíduos, usando a hierarquia de gestão de resíduos e assegurando a gestão adequada de poluição e resíduos inevitáveis.
5. Engajar com as comunidades locais no tocante a emissões e resíduos poluentes atuais e potenciais, seus respectivos riscos à saúde e as medidas de mitigação atuais e propostas.
6. Implementar medidas para reduzir e minimizar progressivamente a poluição direta e indireta sob seu controle ou dentro de sua esfera de influência, em particular por meio do desenvolvimento e promoção da rápida adoção de produtos e serviços comprometidos com o respeito ao meio ambiente.
7. Identificar as fontes de energia, água e outros recursos utilizados.
8. Medir, registrar e relatar os usos significativos de energia, água e outros recursos.
9. Implementar medidas de eficiência no uso de recursos para reduzir seu uso de energia, água e outros recursos, considerando indicadores de melhores práticas e outros padrões de referência.
10. Complementar ou substituir recursos não renováveis, sempre que possível, por fontes alternativas sustentáveis, renováveis e de baixo impacto.
11. Usar materiais recicláveis e reutilize água o máximo possível.
12. Gerenciar recursos hídricos para assegurar acesso justo a todos os usuários dentro de uma bacia hidrográfica.
13. Promover práticas de compra sustentáveis.
14. Considerar a adoção da responsabilidade pós-consumo e promover o consumo sustentável.
15. Estabelecer e implementar uma estratégia integrada para a administração de solo, água e ecossistemas que promova sua conservação e uso sustentável, de forma socialmente equitativa.
16. Tomar medidas para preservar quaisquer espécies ou habitats endêmicos sob risco ou ameaçados de extinção que possam ser negativamente afetados.
17. Implementar práticas de planejamento, design e operação como forma de minimizar os possíveis impactos ambientais resultantes de suas decisões sobre uso do solo, inclusive decisões referentes a desenvolvimento agrícola e urbano.

Governança organizacional

18. Incluir na conduta organizacional os princípios que regem a responsabilidade social nas empresas. São ele: Accountability, transparência, comportamento ético, respeito pelos interesses das partes interessadas, respeito pelo estado de direito, respeito pelas normas internacionais de comportamento e respeito pelos direitos humanos.
19. Praticar due diligence. Buscar informações sólidas sobre empresas e demais organizações com as quais se relacione proporciona segurança e reduz riscos.
20. Criar estratégias, objetivos e metas que reflitam seu compromisso com a responsabilidade social.
21. Demonstrar comprometimento da liderança com a responsabilidade social da empresa.
22. Estabelecer processos de comunicação de via dupla com suas partes interessadas, identificando áreas de concordância e discordância e negociando para resolver possíveis conflitos.
23. Acompanhar a implementação das decisões para assegurar que sejam seguidas de forma socialmente responsável e determinar a accountability dos resultados das decisões e atividades da organização, sejam eles positivos ou negativos.

Direitos humanos

24. Estar aberta ao recebimento de denúncias de ações ou omissões que violem direitos dos colaboradores e da sociedade em si e consequentemente praticar a apuração dos fatos para a responsabilização e saneamento das consequências negativas das condutas.
25. Desenvolver política de prevenção a violações internas de direitos humanos, bem como identificar os riscos provenientes da atuação empresarial junto à sociedade impactada pelas suas atividades.
26. Vedar a qualquer tipo de discriminação dentro da organização, apurando-se eventuais casos para responsabilização tanto organizacional quanto legal.
27. Promover e respeitar todos os princípios e direitos do trabalho dentro e fora da empresa.
28. Eliminar todo tipo de trabalho escravo ou forçado, ou em condições análogas à escravidão e de forma alguma subsidiar, apoiar ou ser omissa quanto ao tema.
29. Promover iguais oportunidades a homens e mulheres.

Trabalho

30. Garantir ao colaborador conhecimento e informação sobre seus direitos trabalhistas.
31. Garantir o acesso à justiça a todos os colaboradores da organização.
32. Identificar os possíveis impactos negativos na biodiversidade e nos serviços dos ecossistemas e tome medidas para eliminar ou minimizar esses impactos.
33. Garantir que todo o trabalho seja realizado por pessoas em situação legalmente prevista na legislação trabalhista, seja como empregado, temporário, autônomo, etc.
34. Não omitir, simular ou de qualquer outra forma tentar burlar e não cumprir as obrigações que a legislação impõe ao empregador.
35. Reconhecer a importância da segurança do trabalho para todos os colaboradores da organização, garantindo que cada um desempenhe suas funções da forma mais segura possível.
36. Analisar e controlar os riscos à saúde e à segurança envolvidos em suas atividades.
37. Proteger os dados pessoais e a privacidade de seus colaboradores.
38. Tomar medidas para assegurar que um trabalho seja terceirizado ou subcontratado somente junto a organizações que sejam legalmente reconhecidas como um empregador e propiciem condições decentes de trabalho ou que, caso contrário, sejam capazes e se disponham a assumir tais responsabilidades.
39. Sempre que possível permitir a observância de tradições e costumes nacionais ou religiosos.
40. Oferecer igual salário para trabalhos de igual valor.
41. Respeitar sempre o direito dos trabalhadores de formar ou fazer parte de suas próprias organizações para progredir ou proteger seus interesses ou negociar coletivamente.
42. Oferecer a todos os trabalhadores acesso a capacitação, treinamento e aprendizado, além de oportunidades para progresso na carreira, de forma equitativa e não discriminatória.

Caso tenha alguma necessidade ou dúvida sobre o tema, esteja buscando mais informações ou esclarecimentos, entre em contato conosco. Será um prazer.


Gostou? Compartilhe agora mesmo!